POST EM DESTAQUE

  • Marina Mello

Preservação da restinga é pauta do Instituto Últimos Refúgios no Dia do Meio Ambiente

O dia 5 de junho foi definido pela Organização das Nações Unidas (ONU) para celebrar o “Dia do Meio Ambiente”. Desde 1972, a data promove reflexões importantes sobre sustentabilidade e a conservação dos recursos naturais do planeta.



Nesse contexto, o ano de 2021 marca o início da "Década das Nações Unidas da Restauração de Ecossistemas 2021-2030", que luta pela prevenção e reversão da degradação dos ecossistemas em todo o mundo. Em homenagem à data, o Instituto Últimos Refúgios escolheu falar sobre um tema essencial para a biodiversidade: a preservação das restingas brasileiras.


A restinga é o ecossistema associado ao bioma da Mata Atlântica com um dos hotspots de biodiversidade mais ameaçados do mundo. Por se desenvolver no litoral, próximo à areia das praias, o ecossistema sofre com a especulação imobiliária e diversas ações antrópicas, como a poluição causada pelo descarte de lixo nas praias.


A Prefeitura Municipal de Vitória (PMV), instituições e ONGs ambientais do Espírito Santo promovem, todos os anos, mutirões de limpeza para conscientizar a população sobre a importância de preservar o ecossistema. Durante as ações, toneladas de lixo são retirados das praias da capital, demonstrando o impacto que o descarte incorreto dos resíduos provoca em espécies típicas da restinga.


Baleia de lixo feita por voluntários após ação de limpeza


Toda a biodiversidade é prejudicada, pois muitos animais acabam ingerindo ou morrendo por ficarem presos nos resíduos.


Sabiá da Praia - Mimus gilvus


Maria Farinha - Ocypode quadrata


As belezas naturais da restinga são um grande apelo turístico em todo o litoral brasileiro.



Conhecer as fragilidades e a importância ambiental da restinga é o primeiro passo para promover a conservação de suas áreas remanescentes. Algumas atitudes podem contribuir com a causa:

  1. Nunca jogue lixo em local inapropriado. Sempre procure uma lixeira e, caso não encontre, reserve para descartá-lo em casa. Lembre-se: todo o lixo jogado no chão vai parar no mar.

  2. Evite o pisoteamento da vegetação, respeitando os cercamentos que delimitam as áreas de restinga para preservar o desenvolvimento da vegetação nativa.

  3. Evite a perturbação da fauna local. Ao avistar um animal nativo, não se aproxime muito menos tente tocar. O animal pode se assustar, fugir e não retornar para a mesma região. Que tal apenas fazer um lindo registro fotográfico? Ao levar o seu cachorrinho para passear na praia e ou no calçadão tome muito cuidado para que o seu cãozinho não ataque e nem assuste nenhum animal nativo.


Coruja Buraqueira - Athene cunicularia


Contamos com a ajuda de todos para preservar a preciosa restinga que existe na nossa cidade. Todos unidos podemos fazer a diferença!


Fotos: Leonardo Merçon (@leonardomercon)

Texto: Marina Mello (@marinaallemandd)


O projeto Vitória da Restinga é uma realização do @ultimosrefugios em parceria com a @valenobrasil.


PROJETO


REALIZAÇÃO


PARCERIA



Somos uma organização sem fins lucrativos. Por isso dependemos de doações para manter viva a luta em prol do meio ambiente. Sua colaboração mensal garante a continuidade e a independência do nosso trabalho.

Post_amigos_do_ultimos_refugios01.jpeg

Quer receber novidades? - Assine a newsletter

CALL US:

+55 (27) 3022-1667

Rua Humberto Balbi - 21 - Ed. Renê Descartes - sala 208 -

Jardim Camburi - Vitória, ES - Brazil

2006-2019 © Últimos Refúgios - All rights reserved

  • Facebook - Últimos Refúgios
  • YouTube - Últimos Refúgios
  • Instagram - Últimos Refúgios
  • Twitter - Últimos Refúgios