POST EM DESTAQUE

  • Ana Clara Mardegan

Projeto Ecofrade celebra início da coleta seletiva em evento com moradores e membros da organização

O projeto Ecofrade, realizado pelo Instituto Últimos Refúgios em parceria com a Vale, SAMIFRA (Associação dos Moradores Proprietários e Amigos da Ilha do Frade), e apoio da Prefeitura de Vitória e da Amariv (Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis da Ilha de Vitória), vem reunindo esforços para implementar a coleta seletiva na Ilha do Frade, um dos pontos turísticos mais visitados e com maior biodiversidade do Espírito Santo.


Coletores de resíduos. Foto: Leonardo Merçon


Nesta segunda-feira (19), a iniciativa celebrou a chegada dos coletores de recicláveis em um evento com moradores, membros das organizações realizadoras e veículos da imprensa capixaba. O encontro teve falas de Bruno de Pinho, diretor da SAMIFRA; Luiz Imanuel, vereador de Vitória; Juliana Sardinha, gerente de educação ambiental da Prefeitura de Vitória; Lúcio Heleno, diretor da AMARIV; Leonardo Merçon, fotógrafo de natureza e fundador do Instituto Últimos Refúgios e Raphael Gaspar, coordenador do projeto.


Membros da AMARIV, SAMIFRA, Prefeitura de Vitória e Instituto Últimos Refúgios. Foto: Leonardo Merçon


Os palestrantes comentaram sobre a grande realização em fazer parte desta iniciativa tão importante para o meio ambiente e para o contexto socioeconômico de Vitória. Apesar de ainda estar na fase inicial, distribuindo os coletores e pontos de entrega voluntária para atender moradores e frequentadores das praias e praças da ilha, o projeto visa difundir a mensagem da coleta seletiva para cada vez mais pessoas.


Organização dos coletores. Foto: Leonardo Merçon


Neste contexto, o Projeto Ecofrade fará a capacitação - e sensibilização - de moradores, pescadores, catadores de sururu, prestadores de serviço, fotógrafos, trabalhadores e outros frequentadores da Ilha do Frade sobre todo o processo que envolve a coleta seletiva. A associação de moradores dará o apoio necessário às atividades de mobilização, comunicação, divulgação e produção, enquanto a associação de catadores ficará responsável pela coleta, pelo transporte e pela reciclagem dos materiais recolhidos, além de participar na capacitação antes e durante a execução do projeto.


CLUBE DE OBSERVADORES DA NATUREZA

Além da coleta seletiva, um dos grandes objetivos da iniciativa é envolver o público infantojuvenil na transformação socioambiental da ilha por meio do Clube de Observadores da Natureza. A oficina foi criada pelo Instituto Últimos Refúgios ainda em 2019 e, desde então, vem sendo aprimorada para desenvolver a sensibilização ambiental com atividades práticas de contemplação e registro da natureza.


O clube incentivará habilidades artísticas, técnicas e conhecimentos sobre biologia, fotografia, audiovisual, internet e coleta seletiva, fomentando a ciência cidadã e o senso crítico dos participantes acerca da sociedade e do meio ambiente.


O Instituto Últimos Refúgios será a principal ponte entre as associações envolvidas, moradores e usuários, atuando, principalmente, na comunicação e produção das atividades. O foco é promover a redução do impacto ambiental na região e engajar os moradores e frequentadores da Ilha do Frade a atuarem em prol da coleta seletiva e também da conservação da rica biodiversidade da região.


Bosque da Ilha do Frade. Foto: Leonardo Merçon


151 visualizações