POST EM DESTAQUE

  • Ana Clara Mardegan - Instituto Últimos Refúgios

Resgate de 'família' de gambás tem final feliz em Vila Velha

O período reprodutivo dos gambás, entre agosto e setembro, aumentou consideravelmente a demanda por resgates na Grande Vitória. O caso mais recente aconteceu em Interlagos, Vila Velha, quando uma fêmea com filhotes foi encontrada dentro da churrasqueira de uma moradora. O Projeto Marsupiais acompanhou a história de perto, unindo esforços para devolver os animais ao seu habitat natural.



Fernanda e seu marido notaram a presença do gambá na manhã de quinta-feira (24), e logo buscaram ajuda do Projeto Marsupiais. O animal parecia assustado e um pouco agressivo, impedindo qualquer tentativa de contato ou aproximação. A decisão foi deixá-lo sozinho, na expectativa que seguisse seu caminho de volta à natureza.


Já de noite, o gambá começou a passear pela casa. Os moradores decidiram verificar a churrasqueira, seu esconderijo principal, e, para grande surpresa, descobriram a presença de seis pequenos filhotes. Os animais foram colocados em uma caixa de proteção com alguns alimentos e aguardaram o - possível - retorno da mãe.


A separação entre mãe e filhotes preocupou o Projeto Marsupiais, que acelerou a busca por membros e organizações parceiras que pudessem realizar o resgate. Fernanda relatou cada novo acontecimento à coordenadora Iasmin Macedo, permitindo que a equipe pensasse em estratégias para concluir a operação.


Na manhã desta sexta-feira (25), a mãe havia retornado ao esconderijo inicial e dado lugar a uma nova preocupação: o desaparecimento dos filhotes.


Luis Felipe Mayorga, médico veterinário do IPRAM (Instituto de Pesquisa e Reabilitação de Animais Marinhos), foi quem acolheu o chamado do projeto para ir ao local solucionar o caso. O profissional conseguiu capturar a mãe e encontrar os filhotes ‘desaparecidos’ dispersos pela rua próxima à residência.


Luis conseguiu reunir a ‘família’ de gambás e observar os filhotes agarrando-se ao corpo da mãe, como é típico dos marsupiais. O distanciamento é natural nos filhotes mais desenvolvidos, quando começam a conquistar a própria independência. Agora, a torcida é para que continuem unidos até que os filhotes atinjam seu desenvolvimento completo e possam garantir sua sobrevivência na natureza.


Apesar das reviravoltas, a história teve um final feliz.


 

O Instituto Últimos Refúgios é uma organização sem fins lucrativos na qual os participantes são voluntários e precisa de recursos para financiar as suas atividades. Se gosta de nosso trabalho e quer que ele continue, saiba como colaborar clicando na imagem abaixo ou no link: PARTICIPE.


"Inspirando pessoas, promovemos mudanças!"


Também acompanhe o Instituto Últimos Refúgios nas mídias sociais.


null




64 visualizações