AÇÃO EM DEFESA DA

REBIO DE SOORETAMA

AÇÃO EM DEFESA DA REBIO SOORETAMA

O Instituto Últimos Refúgios participou da reunião com o Ministério Público Federal, para levantar medidas contra os atropelamentos de animais na BR-101 no trecho de 25 km, que corta a Reserva Biológica de Sooretama e seu entorno. Foram apresentadas dez (10) medidas emergenciais, propostas pelo professor da UFES, Aureo Banhos, e pelo presidente do Últimos Refúgios, Leonardo Merçon para tentar minimizar os atropelamentos de animais silvestres na BR-101, neste primeiro momento, antes da duplicação da rodovia. TODAS as instituições envolvidas foram a favor de adotar as medidas e cada uma delas assumiram responsabilidades para que elas fossem implementadas o mais rápido possível. 

 

Confira aqui o resultado da reuniao com o Ministerio Público Federal. 

Onça-parda atropelada na BR101

As estradas são as principais vias de transporte utilizadas no mundo e importantes vetores do desenvolvimento socioeconômico. Entretanto, os impactos provocados pelas estradas são indicados como um dos principais fatores responsáveis pela atual crise da biodiversidade. As estradas impactam organismos individuais, populações, espécies, ecossistemas e paisagens de várias formas. Seus efeitos podem ser diretos ou indiretos, de curto prazo ou permanente e se aplicar a locais espacialmente restritos ou afetar áreas extensas. Os diferentes efeitos estão altamente interligados e sua magnitude relativa depende de vários fatores, tais como características específicas das estradas, espécies e paisagens afetadas.

A BR-101 é uma das mais movimentadas rodovias do Brasil, ligando as regiões sul e sudeste ao nordeste do país. No Estado do Espírito Santo essa rodovia foi instalada nas décadas de 1960 e 1970 à revelia da legislação ambiental da época, cortando uma das mais importantes paisagens de Floresta Atlântica de Tabuleiros, o complexo florestal de Linhares-Sooretama.

Desde a década de 1930, muitos anos antes da BR-101 ser implantada, a área do complexo florestal foi destinada à conservação da biodiversidade, com a criação das duas Unidades de Conservação mais antigas do Espírito Santo, e também estão entre as mais antigas do Brasil: a Reserva Florestal Estadual de Barra Seca e o Parque e Refúgio de Animais Silvestres Sooretama. Em 1971, as duas unidades foram unidas na Reserva Biológica de Sooretama. Em 1981, o processo de criação da Reserva Biológica de Sooretama foi concluído, com a definição dos seus limites. Hoje, a área da unidade possui 27.858,68 ha. Outras reservas importantes também foram estabelecidas na área, como a Reserva Natural Vale, as Reservas Particulares do Patrimônio Natural - RPPN Mutum-Preto e a RPPN Recanto das Antas. Além disso, existe uma série de fragmentos florestais em áreas privadas no entorno, que compõem as Áreas de Preservação Permanente e de Reserva Legal da região. Hoje, a área possui mais de 50 mil hectares de floresta protegida, com uma grande variedade de espécies arbóreas únicas, entretanto, cortada por um intruso trecho de aproximadamente 25 km da BR-101, que fragmenta as populações silvestres, mata diariamente dezenas de animais por atropelamento e promove intensa poluição sonora, do ar, solo e água na região. De acordo com Plano de Manejo da Reserva Biológica de Sooretama, a área em que o trecho da BR-101 corta a reserva, com aproximadamente 5,1 km, foi definida como Zona de Uso Conflitante, pois é incompatível com os objetivos de manejo da unidade.

O complexo florestal de Linhares-Sooretama faz parte das Reservas de Mata Atlântica da Costa do Descobrimento declaradas como Patrimônio Natural Mundial da Humanidade pela UNESCO e é um dos núcleos da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica, dentro do Programa Homem e Biosfera da UNESCO. É a maior superfície contínua de Floresta Atlântica de Tabuleiros do Corredor Central da Mata Atlântica, faz parte do Mosaico de Unidades de Conservação da Foz do Rio Doce, e do Corredor Ecológico Prioritário Sooretama – Goytacazes – Comboios do ES. Trata-se de uma área de extrema prioridade para a conservação da Mata Atlântica, rica em biodiversidade, que abriga uma série de espécies raras, endêmicas e ameaçadas. É o último refúgio, no Espírito Santo, para a onça-pintada (Panthera onca), tatu-canastra (Priodontes maximus) e jacu-estado (Neomorphus geoffroyi), por exemplo. A anta (Tapirus terrestris) e o gavião-real (Harpia harpyja) também encontram na região um de seus últimos refúgios, na Mata Atlântica.

A presença da BR-101 em um dos últimos remanescentes de Floresta Atlântica de Tabuleiros, legalmente protegido, é um grave conflito na conservação da biodiversidade. Esta situação será agravada devido ao processo de ampliação e duplicação desse trecho, dentro do contrato de concessão da rodovia para a administração privada, até 2025.

 

Vídeo: Riquezas Perdidas

O ano passado, em um intervalo de quatro meses, duas antas adultas foram atropeladas na BR-101, no complexo florestal de Sooretama. A segunda, tema principal deste vídeo, é uma fêmea adulta jovem, que morreu na noite do dia 24 de outubro. A fêmea estava prenha de um machinho que já estava bem formado.

Vídeo: Uma Estrada no Caminho

No final da noite do dia 06 de março de 2015, um macho jovem de onça parda morreu atropelado no trecho da BR-101 que corta a Reserva Biológica de Sooretama. Esta é a segunda onça-parda registrada atropelada na Reserva Biológica de Sooretama, a primeira foi atropelada em 2009, também um macho.

Vídeo: Anta atropelada

No fim de semana (08/02/2015) mais uma Anta (Tapirus terrestris) foi atropelada no maior complexo florestal do ES, que engloba a Reserva Biológica de Sooretama, Reserva da Vale e outros refúgios e RPPNs. Nossa equipe foi lá verificar a ocorrência juntamente com os parceiros do Pró-tapir e os pesquisadores da UFES (ecologia de estradas).

Por que os animais cruzam as estradas? Veja na apresentação Ecologia de Estradas >>

Diariamente, dezenas de animais morrem atropelados no trecho de 25km da BR-101 que corta o complexo florestal Linhares-Sooretama, que engloba duas Reservas da Costa do Descobrimento, a Reserva Biológica de Sooretama e a Reserva Natural Vale, tombadas como Patrimônio Mundial da Humanidade. Estima-se que mais de 20 mil animais silvestres morrem atropelados neste trecho por ano, entre anfíbios, répteis, aves e mamíferos. Em um período de menos de um ano, quatro animais silvestres de grande porte foram atropelados, três antas (uma grávida) e uma onça-parda. Cada vida perdida, reduz ainda mais o tamanho da população, aumentando os riscos de extinção local da espécie. Além disso, é um indivíduo a menos exercendo seu papel ecológico.


Esta situação não representa uma ameaça somente a vida dos animais, mas também coloca em risco a vida dos usuários da rodovia. Várias pessoas já morreram e continuam morrendo em acidentes envolvendo atropelamentos de animais no Brasil.

 

Por isso, pedimos aos órgãos competentes, as seguintes medidas emergenciais para evitar os atropelamentos de animais selvagens no trecho da BR-101 que corta a REBIO de Sooretama e a Reserva Vale, no Espírito Santo:

 

  • Reduzir a velocidade da via para 60 km/h em todo o trecho de 25km;

  • Instalar radares de trecho inteligentes que registram e monitoram a velocidade dos veículos;

  • Desobstruir os túneis de drenagem de água sob a pista que podem servir como passagem de fauna;

  • Fazer o cercamento (planejado) da via de forma direcional para os túneis;

  • Controlar as árvores frutíferas exóticas das margens da estrada (mangueiras e jaqueiras, por exemplo);

  • Colocar placas temáticas de advertência e educativas no trecho;

  • Instalar passagens de estrato arbóreo (passagens aéreas) para travessia de animais arborícolas (macacos e bicho-preguiça, por exemplo);

  • Retirar o lixo das florestas e corpos d’água no entorno na rodovia;

  • Promover ações de sensibilização dos usuários da rodovia;

  • Disciplinar o uso da via pela comunidade e empreendedores locais.

O programa Ação em Defesa da Reserva Biológica de Sooretama busca difundir as ameaças imediatas que a Reserva enfrenta. Além disso, queremos construir uma comunidade forte para proteger esse pedaço único da Mata Atlântica, tudo isso através de workshops, estandes, audiência pública, fórum, imagens e vídeos na TV, internet e nas redes sociais. Buscamos promover a interação das pessoas na busca de soluções para essas ameaças.

 

Participem destas atividades que visam promover o desenvolvimento um pouco mais sustentável. Ações pequenas que podem gerar exemplos para grandes mudanças. O problema é meu, é seu... é nosso!

COMPARTILHEM AS IMAGENS E VÍDEOS, CONVIDEM SEUS AMIGOS E AJUDEM A DIVULGAR ESTA AÇÃO! 

Workshop

'Impactos da Rodovia BR-101 na Reserva Biológica de Sooretama'

O Workshop 'Impactos da Rodovia BR-101 na Reserva Biológica de Sooretama' ocorreu durante 11ª Semana Estadual de Ciência e Tecnologia, de 12 a 15 de novembro de 2014, na Associação dos Professores UFES (ADUFES). O complexo florestal Linhares-Sooretama é formado pela Reserva Biológica de Sooretama, Reserva Natural Vale, a Reserva Particular do Patrimônio (RPPN) Natural Mutum-Preto e a RPPN Recanto das Antas, além de uma de outros pequenos fragmentos florestais em áreas privadas no entorno que compõe as Áreas de Preservação Permanente e de Reserva Legal da região. Hoje, a área possui mais de 50 mil hectares de floresta protegida, com uma grande gama de espécies arbóreas únicas, entretanto, cortada por um trecho de aproximadamente 25 km da BR-101 que fragmenta as populações silvestres, mata diariamente dezenas de animais por atropelamento e promove intensa poluição sonora, do ar, solo e água na região. 

O objetivo principal do Workshop Sooretama foi propor medidas para evitar, minimizar e mitigar os impactos da ampliação e duplicação da rodovia BR 101 sobre a Reserva Biológica de Sooretama e seu entorno. O evento reuniu cientistas e técnicos de organizações governamentais e não governamentais preocupados com os impactos da BR-101 na biodiversidade do complexo florestal Linhares-Sooretama. A organização do Workshop Sooretama contou com um coordenador, seis colaboradores e 24 monitores. A programação consistiu de cinco palestras, quatro mesas redondas, uma apresentação de projeto e três grupos de trabalho. Ao todo participaram 30 convidados e mais 80 ouvintes. As palestras e mesas-redondas foram transmitidas ao vivo pelo canal do UR no YouTube e foram acessadas por mais de 200 pessoas. Os participantes alertaram sobre os impactos ambientais dentro do cenário atual e da possível ampliação da rodovia BR-101 na paisagem do complexo florestal Linhares-Sooretama, apontaram os conflitos históricos e atuais da situação com a legislação ambiental, evidenciaram os aspectos sócio ambientais da paisagem do território e indicaram as melhores ações políticas e tecnológicas aplicadas no mundo para evitar, minimizar e mitigar os impactos desse tipo de empreendimento. Nos grupos de trabalho foram geradas recomendações para (I) estudo, avaliação e monitoramento, (II) alternativas alocacionais e (III) mitigações, todas no âmbito da ampliação da BR-101 no complexo florestal Linhares-Sooretama.

Um documento com “Recomendações para Conservação” foi gerado. Neste documento foram compiladas as principais preocupações e recomendações dos participantes para o conflito da rodovia BR-101 na paisagem da Rebio de Sooretama e seu entorno. O documento será divulgado ao público pelas mídias sociais, jornais, sites e revistas eletrônicas, com a finalidade de que seja utilizado como referencial nas políticas de conservação do complexo florestal Linhares-Sooretama e para melhorar a gestão da BR-101, que hoje corta essa área protegida, no que tange seus impactos ambientais.

“Projeto Modelo Preditivo de Impactos Sobre a Biodiversidade”

Projeto Modelo Preditivo de Impactos Sobre a Biodiversidade
Logo Pró-Tapir

Participantes da Ação

Logo Últimos Refúgios
Logo FAPES
Logo ReBio Sooretama
Logo Instituto Marcos Daniel

Somos uma organização sem fins lucrativos. Por isso dependemos de doações para manter viva a luta em prol do meio ambiente. Sua colaboração mensal garante a continuidade e a independência do nosso trabalho.

Post_amigos_do_ultimos_refugios01.jpeg

Quer receber novidades? - Assine a newsletter

CALL US:

+55 (27) 3022-1667

Rua Humberto Balbi - 21 - Ed. Renê Descartes - sala 208 -

Jardim Camburi - Vitória, ES - Brazil

2006-2019 © Últimos Refúgios - All rights reserved

  • Facebook - Últimos Refúgios
  • YouTube - Últimos Refúgios
  • Instagram - Últimos Refúgios
  • Twitter - Últimos Refúgios